Posts filed under 'Ginecologia'

Ayurveda para mulheres

Por Dra. Adriana Bennazi PIranda

MENSTRUAÇÃO E AYURVEDA

O ciclo menstrual está submetido à poderosa influência dos doshas. A primeira fase do ciclo menstrual ocorre o predomínio do hormônio feminino estrogênio, que em muitos aspectos é um hormônio do tipo Kapha, sendo este dosha que aumenta nesta fase. Esta fase é chamada fase folicular, onde o organismo estimula a produção de folículos nos ovários, onde ocorrerá a ovulação, onde ocorre o pico máximo de produção do estrogênio. O corpo oferta ao útero os melhores nutrientes de que dispõe a fim de prepará-lo para uma possível gravidez.

Após a ovulação ocorre o predomínio do hormônio progesterona, que se assemelha mais a Pitta. É a fase secretória, que vai desde a ovulação até a menstruação seguinte. Portanto é Pitta que predomina no corpo feminino no período pré-menstrual.

Durante a menstruação há o predomínio do dosha Vata, que é o responsável pelos transportes do corpo, pelo movimento, portanto rege o fluxo menstrual e o transporte do sangue para fora do corpo feminino.

Em sânscrito o termo genérico para o ciclo menstrual, menstruação e substâncias relacionadas à estes é astava , palavra que deriva de rtu, que significa estação.

A Ayurveda nos ensina que as mudanças de estação nos deixa mais suscetíveis a enfermidades. São momentos de transformações de uma estação em outra, de uma fase em outra. Sempre que nosso entorno muda, seja interior ou exterior, nosso organismo deve mudar, se adaptando às novas características vigentes. Se ocorrer uma má adaptação, então haverá a possibilidade de enfermidade. A menarca (1ª menstruação) e a menopausa são momentos com estas características da vida da mulher, assim como a ovulação e a menstruação marcam o ciclo menstrual.

Todos os meses corpo e mente femininos têm a oportunidade de purificar-se com a menstruação. Para que possam gerar filhos saudáveis, as mulheres realizam esta limpeza natural periódica.  A Natureza não espera que todos os meses a mulher engravide, mas sim que elimine toxinas. É como uma oportunidade que a mulher tem de se colocar em contato com seus fluxos, sua criatividade, seus movimentos, ciclos, que a levam a suas raízes. Um estado de criatividade que só possuem as mulheres! Com liberdade para utilizar esta capacidade criativa como melhor lhe convenha: para si mesma ou para os outros, para  produzir ou para reparar, para criar ou para procriar. Fazer valer este poder com a finalidade de ajudar aos demais, o que contribui para nutrir seu próprio potencial criativo. Estes são esforços da natureza a fim de ajudar e também sanar, que não se deve deixar de lado, pois poderão gerar bloqueios  que se manifestam com transtornos do fluxo menstrual.  

A menstruação mobiliza os resíduos , toxinas e ama do sangue, mas o resultado deste evento dependerá de como ocorra o alinhamento entre a mulher e seus fluxos.

Esta purificação fica a cargo do apana. Se ocorrer uma obstrução, ama não eliminado pode se espalhar pelo corpo, provocando cistos de ovário, miomas, vaginites endometriose e outros. Este movimento descendente contribui para renovar o vínculo com o útero materno e com o elemento terra além de reativa a capacidade de receber energia que provém deste elemento.

O organismo para executar sua fertilidade  deve ser comparado a um campo a ser semeado. Devemos pensar na estação do ano, no próprio campo, na semente e no cultivo.  O corpo é a estação do ano. O campo, os órgãos reprodutores. A semente seria o óvulo. O cultivo engloba diversos aspectos: o sangue, os hormônios, outras secreções, tudo que nutre o óvulo e fertilizam o campo.

            Uma infinidade de sintomas atribuídos à TPM( tensão pré-menstrual) são na verdade desequilíbrios do organismo como um todo, exacerbados no período peri menstrual.

Ter uma determinada constituição não implica em concluir que os desequilíbrios serão exclusivos desta constituição. Uma mulher de constituição Pitta pode desenvolver um desequilíbrio Vata, basta exagerar na obstinação pelo trabalho ou em outras questões, mesmo que sejam para diversão. O ciclo menstrual de uamá mulher pode variar, dependendo não só de sua constituição, que pode ser bi ou tridosha, mas também com os fatores de clima, estação do ano, alimentação, relação com o trabalho,  hábitos de vida etc.

CICLOS MENTRUAIS NOS DIFERENTES BIOTIPOS

Vata: possui ciclos irregulares que tendem a ser mais do que o mês. O fluxo em geral é escasso, fluido ou escuro e muitas vezes acompanhado de coágulos. São freqüentes os escapes e cólicas menstruais. O abdome é rígido e tenso, pode ocorrer prisão de ventre no início do fluxo ou até mesmo antes dele.

No aspecto emocional ocorre labilidade de humor e sentimentos, assim como ansiedade e nervosismo. A insônia e o sono entrecortado são mais freqüentes.

Mulheres que realizam muitos exercícios físicos podem emagrecer tanto que deixam de menstruar por uma agravação do dosha vata.

Pitta: possui ciclos regulares com intervalos um pouco menores do que um mês. O sangramento é abundante e prolongado, além de ter coloração vermelho-vivo brilhante. Mas também pode ter um tom azulado, amarelado ou preto. A sensação de calor é freqüente e as cólicas são de média intensidade. O intestino funciona mais vezes um pouco antes da menstruação ou durante. Mulheres magras com tom de pele amarelado costumam ter o fluxo reduzido.

No aspecto emocional ocorre maior irritabilidade, grande ansiedade por comida e sensação de excesso de calor no corpo e na mente. Este biotipo tende a ter mais acne, brotoejas e outras manifestações de pele neste período. Por isso não é um bom período para depilação. Nestas mulheres a dor de cabeça é mais freqüente que nos outros biótipos como também as secreções vaginais.       

Kapha : O ciclo costuma ser bastante regular e o fluxo de media quantidade, pálido e viscoso. A presença de desequilíbrio deste dosha pode produzir cólicas.  É grande a propensão a reter líquidos, dores mamárias, distensão abdominal( retém líquidos nas alças intestinais) com aumento de peso. A digestão é lenta, como sabemos e letárgica. Embotamento e até quadros de depressão predominam no emocional.  Estas mulheres têm candidíase vaginal no período pré-menstrual. Outra queixa é a sensação de peso nas pernas, dores nas costas e até certa rigidez.

Os três doshas trabalham juntos para criar o ciclo feminino e os três podem “conspirar” para complicá-lo.  A auto observação é de grande importância para mudanças destes estados patológicos. Cuidados simples como: alimentação sem aditivos químicos; evitar álcool, sal, açúcar, carne e cafeína em excesso; cuidar do agni para ter sempre uma boa capacidade digestiva; manter exercícios físicos regulares; descansar após situações extenuantes como excesso de trabalho, sexo, exercícios físicos etc.; questões ambientais nocivas que hiperestimulam nossos sentidos (audição, visão,paladar, olfato e tato)causarão desgastes desencadeando desequilíbrios .

Os fatores causais contribuem para desequilibrar os doshas, portanto a correção destes  auxiliam na no retorno ao bem estar.

 

 

 

Bibliografia : AYURVEDA para las mujeres. Svoboda, Robert. Ed Kairós.

Add comment fevereiro 17th, 2011


Calendário de Posts

julho 2017
S T Q Q S S D
« jul    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Posts by Month

Posts by Category